terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Abra a sua mente antes da boca

Sabe aquele cabelão que eu tinha?  cortei, doei e fiquei muito feliz com o resultado. Mas tem pessoas da qual não tem travas na língua quando se fala da vida alheia. Ontem, estava na fila do supermercado quando a mulher do caixa virou pra mim e me disse: - Você cortou o cabelo?
Eu: Aham. - Nunca tinha visto aquela criatura na vida.
Ela: Nossa, pra que tanta revolta com a vida? ele era tão lindo.
Eu: (Faço aquela típica cara de merda.)
Ela: Nossa, ficou feio.
QUAL É O PROBLEMA DAQUELA MULHER? 
As três reações seguintes foram: 1. Vou socar a cara desta vaca 2. Olá, estou visualizando creme duro branco no seu cabelo fofa 3. Continue com a cara de merda. Eu, em toda minha educação optei pela opção 3. Da qual me arrependi amargamente.Sinceramente não entendo como tem pessoas que conseguem postar tantas indiretas, falar da vida alheia com tanta freqüência ou fazer este tipo de coisa. O que minha mãe sempre me falou e que levo comigo - Tais, olhe para o seu umbigo. Em minha obesa infância não entendi o significado, um dia fiquei um tempão olhando pra ele até sentir dor na nuca por isso ( o tempo foi generoso comigo minha gente) mas essa frase diz muita coisa. Com que moral abrimos nossa boca para falar de terceiros sendo que 99% das coisas da qual julgamos cometemos os mesmos. Temos que pegar aquela escorregada que o amigo deu e tomarmos de lição, abrirmos a nossa mente para que erros como os tais não acontecem com você. Outra regrinha valiosa: se não tem nada de bom a se dizer, não fale nada. O bom senso agradece.